A Cerimónia de homenagem a Fábio Cecílio foi o cenário propício para assinar um protocolo entre a Autarquia e a Associação de Futebol de Viseu. O documento foi assinado por Carlos Carvalho, Presidente da Câmara de Tabuaço, e José Alberto Ferreira da AFV. Há Bola na Escola, assim se denomina o projecto protocolado, é uma iniciativa que pretende promover o futebol junto das crianças que frequentam o 1º Ciclo do Ensino Básico, introduzindo a modalidade de uma forma mais regular nas Atividades de Enriquecimento Curricular (AEC), promovendo aquela que é uma das modalidades mais apreciada e praticada no país. Para além da componente desportiva, Há Bola na Escola, promove ainda valores como o fair-play, a amizade ou, entre outras, o trabalho em equipa. Com este protocolo, a AFV em parceria com a Câmara de Tabuaço, e a par de outras autarquias protocoladas no Distrito de Viseu, pretendem alargar a base de apoio ao desporto. Segundo o presidente da AFV, para quem as autarquias são “a alavanca das modalidades desportivas, através das infraestruturas e apoio financeiro” aos clubes e associações, há actualmente “cerca de 160 mil praticantes mas o objectivo, até 2020, é haver 200 mil”.

A nova imagem institucional do Município de Lamego já está na rua e será adotada a partir de agora em todos os suportes de comunicação da autarquia. Apresentada ontem publicamente no Teatro Ribeiro Conceição, a nova identidade funde os valores da História, do Território e do Trabalho, com o verde, a cor do município. Esta simbologia local materializa o princípio “de que todos os Lamecenses são obreiros do nosso futuro coletivo”, explica o Presidente Ângelo Moura.
A tarefa de conceção e execução do nova imagem foi feita por técnicos da autarquia, corporizando num símbolo: a história ancestral do Município de Lamego, desde a visigótica Igreja de S. Pedro de Balsemão até ao estilo neobarroco do Santuário de Nossa Senhora dos Remédios, representada pelo castelo, classificado como Monumento Nacional desde 1910; o território que se estende do Montemuro ao Douro, atravessado pelos rios Balsemão e Varosa, representado pelos socalcos do Douro Património da Humanidade; e o valor trabalho, materializado pelo favo de mel.
A sessão pública de apresentação da nova imagem simbólica identificativa do concelho começou com uma atuação musical de Joana Barradas, ao piano, e de Diamantino Nogueira, ao violino, que interpretaram composições do autor alemão Oskar Rieding. No final, o público pode apreciar “em primeira mão” a nova caracterização aplicada a viaturas municipais.