Às Cegas volta a desafiar o público a redescobrir o Museu Nacional Grão Vasco

Depois de uma estreia lotada, as visitas Às Cegas regressam ao Museu Nacional Grão Vasco, no dia 09 de março, para voltar a desafiar o público a redescobrir este espaço museológico através do tato, do cheiro e dos ouvidos, e pela mão de alguém que desconhecem. A visita Às Cegas é uma produção do Teatro Viriato para o Museu Nacional Grão Vasco que junta a consultoria artística de Henrique Amoedo, Dançando com a Diferença Madeira, e a criação e interpretação da bailarina Leonor Barata.

 

Às Cegas para além de uma visita guiada pelo espaço museológico é uma reflexão sobre a possibilidade de apreciar os tesouros deste espaço museológico anulando a visão. Henrique Amoedo e Leonor Barata desenvolveram assim um percurso que coloca os visitantes numa posição que não é a sua, numa situação que anula a visão como primeiro sentido e que os obriga a confiar cegamente no conhecimento que é transmitido pelos guias da visita, mas também pelos cheiros e pelos tato que preenchem toda a visita.

 

“O Museu é para ser visto. Com os olhos. Não podemos tocar nas obras expostas e devemos manter o silêncio. Nesta visita propomos um impossível – ver sem ver”, explica Leonor Barata, guia nesta visita que reforça que o público será guiado pela mão de forma a “conhecer as histórias daquelas obras. As histórias que estão e que não estando é como se estivessem”. Com o processo artístico desta visita, Henrique Amoedo, do Dançando com a Diferença, descobriu um novo significado para a frase de O principezinho: “O essencial é invisível aos olhos”, assegurando que com este trabalho é possível redescobrir novos mundos no Museu Nacional Grão Vasco.

 

Às Cegas resulta da relação que o Teatro Viriato e o Museu Nacional Grão Vasco têm construído, ao longo dos anos, através de projetos artísticos com implicações na comunidade que ambas servem. Tem sido objectivo destas instituições, transformar ideias preconcebidas sobre os museus e sobre as artes performativas, numa lógica de aproximação e sensibilização de diversos públicos.

Transformar ideias preconcebidas sobre os museus e sobre as artes perfomativas tem sido um dos pilares desta forte parceria, numa lógica de aproximação e sensibilização de diversos públicos.

Outras datas de apresentação:
09 MAR, 06 ABR, 25 MAI,
22 JUN, 12 OUT, 30 NOV e 07 DEZ
sáb 16h00 | m/ 16 anos

Datas de apresentação para escolas:
25 a 29 MAR e 25 a 29 NOV
seg a sex 10h30 e 15h00 (exceto quarta-feira à tarde)
(grupos m/ 16 anos)