Benfica conquista Supertaça de futebol feminino ao vencer Braga

O Benfica conquistou ontem a sua primeira Supertaça de futebol feminino, ao vencer o Sporting de Braga por 1-0, na final disputada em Tondela, num jogo intenso que a equipa bracarense terminou com 10 elementos.

O único golo da partida foi apontado pela médio espanhola Pauleta, aos 49 minutos, num excelente remate de fora de área, antes da expulsão, por acumulação de amarelos, da ‘arsenalista’ Rayanne, aos 63.

A equipa ‘encarnada’, detentora da Taça de Portugal, ainda falhou uma grande penalidade, aos 29 minutos, por Darlene, e atirou uma bola ao poste, aos 64.

Durante todo o jogo, a equipa do Benfica foi a mais organizada em campo, dispondo das melhores oportunidades de golo, perante um Sporting de Braga pouco coeso e a errar muitos passes.

No entanto, a primeira oportunidade do jogo pertenceu às ‘arsenalistas’, aos cinco minutos, numa má reposição de bola da guarda-redes Dani mal aproveitada por Shade Pratt, que, em boa posição, rematou fraco e em desequilíbrio.

A equipa ‘encarnada esteve perto de inaugurar o marcador aos 14 minutos, por Evy Pereira, que não conseguiu emendar à boca da baliza um cruzamento rasteiro de Cloe.

Dois minutos depois, uma defesa do Braga quase fazia autogolo, obrigando a guarda-redes Rute Costa a defender para canto, no seguimento de um cruzamento de Nycole.

Aos 22 minutos, o Benfica ainda introduziu a bola na baliza adversária, mas já a árbitra Sílvia Domingos tinha assinalado falta sobre a guarda-redes bracarense.

Cinco minutos depois, a equipa lisboeta beneficiou de uma grande penalidade, a castigar falta de Rayanne sobre Cloe, mas, na conversão, Darlene atirou ao lado, quando a guarda-redes Rute Costa se tinha atirado para o lado contrário.

O Sporting de Braga só conseguiu incomodar o último reduto do Benfica em dois remates, o primeiro aos 35 minutos, por Uchendu, que proporcionou uma grande defesa a Dani, e o segundo aos 90+5, num livre direto de Vanessa, que a guardião contrária desviou, também com defesa vistosa, pela linha final.

A partir dos 63 minutos, a equipa minhota ficou reduzida a 10 elementos por expulsão de Rayanne, que viu o segundo cartão amarelo, num lance em que derrubou Cloe, quando esta ia para a área.

O Benfica sucede ao Sporting de Braga na conquista da Supertaça de futebol feminino, tornando-se o quinto vencedor da prova em outras tantas edições.

Jogo no Estádio João Cardoso, em Tondela.

Sporting de Braga – Benfica, 0-1.

Ao intervalo: 0-0.

Marcadora:

0-1, Pauleta, 49 minutos.

Equipas:

– Sporting de Braga: Rute Costa, Rayanne, Diana Gomes, Inês Maia (Francisca, 78), Ágata Filipa (Regina, 78), Shade Pratt, Dolores, Denali Murnan, Vanessa, Uchendu (Machia, 67) e Keane (Laura Luís, 62).

(Suplentes: Maria Hourihan, Babi, Laura Luís, Francisca, Regina, Machia e Sofia Silva).

Treinador: Miguel Santos.

– Benfica: Dani, Daiane, Sílvia Rebelo, Raquel Infante (Ana Seiça, 75), Yasmin, Pauleta, Andreia Faria (Ana Vitória, 74), Darlene (Patrícia, 90+1), Evy Pereira (Lúcia Alves, 85), Cloe e Nycole.

(Suplentes: Dida, Ana Seiça, Lúcia Alves, Catarina Amado, Annaysa, Patrícia e Ana Vitória).

Treinador: Luís Andrade.

Árbitro: Sílvia Domingos (AF Setúbal).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Rayanne (28 e 63), Denali Murnan (68). Cartão vermelho por acumulação de amarelos para Rayanne (63).

Assistência: Cerca de 2.500 espetadores.