Bruno Fernandes marca e é expulso no empate do Sporting no Bessa

O Sporting empatou hoje 1-1 no estádio do Boavista, num jogo da quinta jornada da I Liga de futebol em que esteve a perder e viu o ‘capitão’ Bruno Fernandes marcar e ser expulso, por acumulação de cartões amarelos.

O Boavista continua sem perder para o campeonato e ocupa o quarto lugar, com nove pontos, enquanto os ‘leões’, que vinham de uma derrota caseira, com o Rio Ave (3-2), saíram do Estádio do Bessa, no Porto, na quinta posição, com oito, mais longe dos rivais FC Porto e Benfica.

O Sporting apresentou-se com um novo técnico, Leonel Pontes, e cinco novidades face ao ‘onze’ titular da jornada anterior, incluindo-se nelas os reforços Bolasie e Rosier, e sem os atacantes Luciano Vietto e Luiz Phellype, ambos lesionados.

O Boavista também fez cinco alterações relativamente à equipa que alinhou de início com o Belenenses, e estreou Fabiano Leismann, cedido pelo Palmeiras, apostando numa linha defensiva com três defesas centrais.

Quando o jogo estava ainda numa fase indefinida, Wendel travou Rafael Costa e o Boavista ganhou um livre frontal à baliza leonina, que o lateral esquerdo Marlon transformou em golo com um remate forte, muito colocado e sem hipótese para Renan Ribeiro, aos sete minutos.

Bolasie deu ‘sinal de vida’ só aos 22 minutos, num lance em que foi travado em falta por Neris e o Sporting beneficiou de um livre para, finalmente, testar Bracali. O mesmo jogador voltou a mostrar serviço aos 27 minutos, num lance em que foi bem servido por Bruno Fernandes e obrigou Bracali a ceder canto.

Ante um Boavista aguerrido e a pressionar muito, o Sporting sentiu grandes dificuldades no processo ofensivo e sentiu também a falta de um Bruno Fernandes a tempo inteiro, em grande medida devido à forte marcação que o médio sofreu.

Leonel Pontes não perdeu tempo e, na segunda parte, lançou o avançado espanhol Jesé, reforço de última hora, para o lugar do lateral esquerdo Borja e Marcos Acuña recuou para aquele lugar.

O Sporting alargou a sua frente atacante, condicionou as transições defesa-ataque ‘axadrezadas’, passou a ter mais iniciativa e aproximou-se com maior frequência da área e da baliza contrária.

O treinador ‘leonino’ arriscou e colheu frutos aos 62 minutos, quando Bruno Fernandes bateu um livre descaído sobre a esquerda e a bola sofreu um desvio decisivo, que traiu Bracali.

O Sporting tomou conta do jogo, lançou diversos ataques pelos corredores, pressionou e o Boavista passou então um mau bocado, incapaz de sair do meu meio-campo e de ter bola. O segundo golo ‘leonino’ pareceu, a dada altura, uma questão de tempo.

Muito ativo, Bolasie rematou à barra aos 70 minutos e, pouco depois, ameaçou seriamente a baliza boavisteira, após um cruzamento de Jesé, mostrando que pode realmente ser um verdadeiro reforço para o Sporting.

Só nos dez minutos finais é que a equipa de Lito Vidigal conseguiu respirar um pouco melhor e aproximar-se novamente e com perigo da baliza de Renan, e, já em período de compensação, Bruno Fernandes viu o segundo cartão amarelo e o consequente vermelho.