Cantar de Galo, 28 de Dezembro, Carmo’81, Viseu

Nasceu Jesus, chegaram os Reis Magos, o Galo enche o peito e canta.

O Galo Cant’às Duas quer cumprir a tradição e cantar todos os anos no Carmo’81 numa festa que o nome traduz o que mais gostam de fazer, Cantar de Galo.

Este ano a cantoria será a 28 de Dezembro na companhia do percussionista João Pais Filipe. O mote de tanta festa será o lançamento do segundo álbum do Galo Cant’às Duas, Cabo da Boa Esperança, álbum que nos apresenta um beat forte de graves confortáveis e com um peito cheio de novas referências líricas, como quem canta de galo! A continuação da festa Cantar de Galo no FactorC com o DJ Rafael Sapalo garante que vamos ver Reis Magos a dançar e ouvir galos a cantar.

Horários:

21h30m – Abertura de portas Carmo’81

22h00m – João Pais Filipe

23h15m – Galo Cant’Às Duas

02h00m – Factor C com Rafael Sapalo

Bilhetes: 7€

Galo Cant’Às Duas

Galo Cant’Às Duas nasceu de um encontro de artistas em meio rural. Fazendo ambos parte desse encontro de artistas, Hugo Cardoso e Gonçalo Alegre decidiram avançar para uma jam/concerto em duo onde a bateria, percussões e contrabaixo foram os instrumentos escolhidos para explorarem sons e texturas sem qualquer preconceito.

Depois do lançamento do seu primeiro trabalho discográfico, Galo Cant’Às Duas naturalmente faz aquilo que lhe dá vida, os concertos. Os concertos do duo são um expulsar de energia rítmica e harmónica, viajando pelas texturas tanto desejadas desde o início do projeto. Em Agosto de 2018, Galo Cant’Às Duas procura o desconforto e grava Cabo da Boa Esperança em Viseu, no Carmo’81 com a Produção e Mixagem de Nuxo Espinheira e Masterização de Andy Vandette. A introdução da palavra neste novo trabalho é tida como um virar de página, já anteriormente explorado pelo duo no tema “Partícula”. Galo Cant’Às Duas procura neste novo trabalho, o beat, estruturas, harmonias e melodias que se transformam a cada tema do disco Cabo da Boa Esperança.

Audio disco: https://www.dropbox.com/sh/hpwg7em70ttw0wh/AAB5i1CxuZKptLYpH5IQzDYsa?dl=0

Audio single (radio edit): https://www.dropbox.com/s/lq4it1hg9jjdflw/%234%20-%20SOBRE%20UM%20TANTO%20MEDO%20-%20RADIO%20EDIT.mp3?dl=0

Vídeo: https://youtu.be/YLNkEdEx_wc

Fotos promocionais (crédito Rafael Farias): https://www.dropbox.com/sh/9wptir1dindt1fe/AABuVOcNXZy9eqTiuk_1xQasa?dl=0

Press/ biografia: https://www.dropbox.com/sh/9sx539icbur7nun/AABhqZdfzvXzt0fOu-TZqSjka?dl=0

https://www.instagram.com/galocantasduas/

João Pais Filipe

João Pais Filipe (n. 1980) é um baterista/percussionista e escultor sonoro do Porto. O seu percurso enquanto músico é caracterizado pela abordagem a uma grande amplitude de estilos e linguagens, em bandas como os Sektor 304, HHY&The Macumbas, Unzen Pilot e Fail Better!, Pedra Contida, Radial Chao Opera, Two White Monsters Around a Round Table, ao mesmo tempo que mantém uma actividade regular no universo da música improvisada, tendo participado em inúmeros projectos ao lado de nomes como os de Steve Hubback, Fritz Hauser, Evan Parker, Marcello Magliocchi, Stefano Giust, George Haslam, Carlos “Zíngaro” e Rafael Toral. João Pais Filipe desenvolve, complementarmente ao seu trajecto como músico, um trabalho de construção de gongos, pratos e outros instrumentos percussivos de metal, através do qual explora tanto as propriedades acústicas destes objectos como a sua potencial dimensão escultórica e imagética.

http://joao-pais-filipe.tumblr.com/