Coimbra perde Centro de Formação Aeronáutica para o Aeródromo Viseu

O Executivo da Câmara Municipal de Coimbra não aproveitou para instalar um centro de formação aeronáutica, algo que Viseu não deixou escapar.

O Centro de Formação Aeronáutica, serviria para dar formação a pilotos e assistentes de cabine (assistentes e comissários de bordo) para aviação e técnicos de manutenção e outros profissionais da aviação. A instalação do centro iria criar mais postos de trabalho diretos e indiretos para Coimbra e ainda fixar pessoas para a região, e justificar a mobilização de meios e financiamentos para haver um acesso aeroportuário condigno em Coimbra.

A NERC – Associação Empresarial da Região de Coimbra não consegue compreender como é que a Câmara perdeu a localização do Cento de Formação Aeronáutica para o Aeródromo de Viseu, em detrimento do Aeródromo Municipal Bissaya Barreto em Coimbra.

Esta incapacidade motivada pela perda da acreditação por parte da NAV – Navegação Aérea de Portugal, ao ponto de ter sido encerrado o aeródromo de Coimbra, demonstra uma má gestão do executivo, de cuja as consequências, além de, impedir que Coimbra possa estar ligada à rede de aeródromos nacionais, de norte a sul, infraestruturas de transporte vitais para a atividade económica de turismo, perde um centro de competências para fixação de recursos humanos, e por consequência perde também investimento num setor de ponta, como é o aeronáutico.

A NERC – Associação Empresarial da Região de Coimbra não entende como foi possível ter-se arrastado esta situação, tendo o Executivo da Câmara Municipal de Coimbra defendido que é “absolutamente necessário” um “acesso aeroportuário” na região.

Isto demonstra e leva que se considere que é mais uma aposta do executivo desperdiçada, com impacto altamente negativo na Região de Coimbra.

NERC