Cursilhistas em Via-Sacra pelas ruas de Viseu

Na noite da passada quinta-feira, dia 11, com início pelas 21 horas no Centro Pastoral de Viseu, o Movimento dos Cursilhos de Cristandade (MCC) da nossa Diocese, realizou uma Via-Sacra pelas ruas do centro da cidade. A imensa massa humana, com algumas centenas de cursilhistas, foi meditando as diversas estações, pelo Largo Santa Cristina, subindo a rua Formosa, até às 4 esquinas, virando depois pela rua do Comércio, praça D. Duarte até ao Largo da Sé. Lendo, rezando e cantando, este imenso grupo suscitou a curiosidade dos que passavam, levando a que alguns habitantes viessem espreitar à janela.

Este piedoso ato de cristandade, organizado pelo Secretariado do MCC – Viseu, contou com a orientação sacerdotal do Reverendo Padre José António, Pároco de Penalva do Castelo, auxiliado pelo Diácono António Beato, sendo cada uma das catorze estações, entregue com as tarefa da cruz, das tochas e das leituras, a cursilhistas de catorze núcleos deste movimento diocesano.

A propósito da Via-Sacra, dizia-nos São João Paulo II – “Quando percorremos a Via – Sacra, de uma estação para a outra, com o nosso espírito, estamos sempre presentes lá onde esta caminhada teve o seu lugar histórico: onde ela se verificou, ao longo das ruas de Jerusalém, desde o Pretório de Pilatos até à elevação do Gólgota, ou seja do Calvário, já fora dos seus muros.”

Concluídas as últimas estações já no Largo da Sé, meditamos o caminho – Da Cruz à Luz: em que cada representante dos núcleos acendeu uma pequena vela branca esférica, que acentuou a iluminação da cruz, ao centro. Da meditação final, retiramos as seguintes frases: “A Cruz iluminada é o sinal e a missão da tarefa de ser luz, de ser esperança, de ser vida. (…) Que a Virgem do caminho pascal, a Rainha que proclama também a vitória do seu Filho, nos ajude a encher o mundo com a nossa alegria luminosa que se chama – Missão e Esperança”.

 

 

Diac. António Beato Serra.