Deputados PSD preocupados com atrasos no pagamento do transporte de doentes aos Bombeiros Voluntarios de Viseu

Os deputados do PSD, eleitos pelo círculo eleitoral de Viseu, reuniram na passada segunda-feira com a direção dos Bombeiros Voluntários de Viseu para conhecer e avaliar as condições de operacionalidade do corpo de bombeiros para a época de incêndios que se inicia, bem como as condições de sustentabilidade da Associação.

O presidente da direção manifestou grande preocupação com os atrasos significativos na liquidação dos serviços de transportes de doentes por parte de diferentes entidades públicas (Centro Hospitalar do Porto, ARS Centro, IPO Lisboa, CHT Viseu, IPO Coimbra, CH São João – Porto, CHU Coimbra e INEM) num valor de mais de €78.000,00. Trata-se de um valor muito elevado para quem apenas recebe um subsídio público da Câmara Municipal e tem a seu cargo 25 funcionários.

O tempo dos atrasos tem sido cada vez maior, causado graves problemas de tesouraria que, na época de incêndios, pode ser ainda mais problemático. Segundo o presidente da direção, o que lhes tem valido é a compreensão dos fornecedores que vão aguentado os atrasos de pagamento, embora alguns já se tenham recusado a prestar serviços. Para minimizar este constrangimento, propuseram o aumento do valor pago por quilómetro que não é revisto há cerca de 7 anos e/ou ter acesso ao gasóleo profissional.

Registamos ainda as preocupações do comandante que alertou para a necessidade de renovar o parque automóvel, nomeadamente com a aquisição de um veículo de combate a incêndios florestais e um veículo de combate a incêndios urbanos e industriais, dado que as idades e operacionalidade dos existentes deixa muito a desejar. Neste particular, referiu o cancelamento, sem razão aparente, por parte do Governo de uma candidatura a fundos comunitários para aquisição de viaturas.

Outra das preocupações prende-se com a necessidade de fazer um alargamento das instalações para responder às necessidades provocadas pelo aumento do corpo ativo. Para estes homens e mulheres urge também rever os incentivos financeiros para quem está ao serviço nesta época que é apenas de 1,86/hora, reconheça-se, insignificante para o serviço que prestam às comunidades e ao Estado.

Referiram ainda uma preocupação que reside na necessidade de se fazer a requalificação do antigo troço do IP5 cujo contrato programa com o município de Viseu foi suspenso assim que este Governo assumiu funções.

Perante estes factos, os Deputados do PSD irão questionar todas as associações do distrito de Viseu para saber o volume de pagamentos em atraso por parte do Estado a estas instituições.

Infelizmente os factos demostram que não há soluções mágicas. Para alguns fazerem a festa, outros ficam com os problemas. Neste caso são os bombeiros que são vítimas de um Governo que não paga, não investe e não apoia