DEVAGAR QUE TENHO PRESSA Por Celso Neto

Pressa de estar, de andar e de chegar

De falar

De entrar

De mudar

De parar

De saltar

De virar o mundo de pernas para o ar

De acabar, mesmo sem começar…

De aprender

De aparecer

De vencer

De que chegue o anoitecer

De querer

De ter

De enriquecer

De não ter nada para fazer

De ir

De decidir

De dormir

De sair

De encontrar motivos para sorrir

De ver os jardins florir

De sentir

De não ter horários a cumprir

De dispor

De impor

De escrever cartas de amor

De calar a dor

De receber um louvor

De experimentar um novo sabor

De colher uma flor

Pressa de tudo

De confundir o grave com o agudo

De terminar o estudo

De confundir o Carnaval com o Entrudo

De fazer papel de surdo-mudo

De confundir substância com conteúdo

De deixar o escudo

De querer unir pessoas com cola-tudo