Dia Mundial do Rim dedicado à saúde da mulher:

Diálise Peritoneal Domiciliária permite melhor gestão do tempo e aumento da qualidade de vida

Campanha do Dia Mundial do Rim pretende aumentar a consciencialização para a Insuficiência Renal Crónica nas mulheres;

· Diálise Peritoneal permite às mulheres em vida ativa gerir o seu tempo e manter a sua atividade profissional durante o tratamento.

Lisboa, 7 de março de 2018 – A insuficiência renal crónica (IRC) afeta cerca de 195 milhões de mulheres em todo o mundo e é, atualmente, a oitava principal causa de morte entre as mulheres, causando 600 mil mortes por ano. Em Portugal, há mais de cinco mil mulheres em diálise, de acordo com os dados do Gabinete de Registo da Sociedade Portuguesa de Nefrologia (SPN), divulgados no âmbito do Dia Mundial do Rim, que se assinala a 8 de março, com o tema “A Mulher e a Doença Renal – Incluir, Valorizar, Capacitar”.

Alguns estudos indicam que o risco de desenvolver IRC é mais elevado entre as mulheres, com uma prevalência média de 14% face aos 12% no caso dos homens. Contudo, uma vez que a progressão da doença é mais lenta nas mulheres, o número de mulheres em diálise continua a ser menor do que o número de homens.

Para as mulheres, as questões estéticas e o tempo alocado ao tratamento são, muitas vezes, motivo de constrangimento e alguma resistência ao tratamento. Contudo, Ana Carina Ferreira, médica nefrologista no Hospital Curry Cabral, em Lisboa, e responsável pelo programa de Diálise Peritoneal no mesmo hospital, lembra “que a diálise peritoneal é uma alternativa eficaz que apresenta muitas vantagens intrínsecas e que deve ser tida em conta como primeira opção de tratamento”.

A médica especialista refere que “a diálise peritoneal é uma técnica bastante flexível e que permite à mulher uma gestão eficaz do seu tempo, já que não requer horários fixos, o que se traduz numa enorme vantagem em termos de qualidade de vida.”

E acrescenta: “a principal vantagem da diálise peritoneal é a possibilidade de poder realizar-se em casa, com reduzidas deslocações ao hospital. As doentes podem gerir quando se conectam, permitindo dar continuidade à sua atividade profissional, vida familiar e às suas tarefas rotineiras”.

“A Baxter associa-se uma vez mais ao Dia Mundial do Rim, este ano dedicado às mulheres, para reforçar o seu compromisso com os doentes renais, destacando a importância da diálise peritoneal como forma de tratamento cómoda, segura e eficaz”, refere Filipe Granjo Paias, Diretor Geral da Baxter Portugal.

A Insuficiência Renal Crónica caracteriza-se pela incapacidade de os rins procederem à eliminação de certos resíduos produzidos pelo organismo, ficando assim perturbado o controlo da composição dos líquidos que constituem o interior do corpo humano. Assim que se perde mais de 80% da função, não é possível viver sem um tratamento de substituição. O resultado da perda da função renal é visível através de sintomas como, por exemplo, o cansaço extremo, o inchaço das extremidades dos membros inferiores e superiores, a perda de apetite e cãibras musculares.

Existem duas opções terapêuticas: Transplante de Rim e Diálise. De acordo com a Sociedade Portuguesa de Nefrologia (SPN), existem atualmente cerca de 12 mil portugueses em tratamento de diálise, mas apenas 6% têm a possibilidade de o fazer em casa, uma percentagem muito abaixo da média europeia.