Djaimilia Pereira de Almeida vence Prémio Fundação Inês de Castro 2018 com edição Companhia das Letras

A cerimónia de entrega do prémio terá lugar no dia 30 de Março,
no Hotel Quinta das Lágrimas, em Coimbra

Djaimilia Pereira de Almeida é a vencedora da 12.ª edição do Prémio Literário Fundação Inês de Castro 2018, com o seu mais recente livro, Luanda, Lisboa, Paraíso, editado pela Companhia das Letras. Aclamado pela crítica e considerado um dos melhores livros do ano pelo jornal Expresso, pelo diário online Observador e pelo Centro Nacional de Cultura, este é o segundo romance da escritora. “O que escreve Djaimilia Pereira de Almeida pode entender-se como poderosa ferramenta de transformação da visão da paisagem humana portuguesa”, defendeu Inocência Mata, no Público.

Com a sua estreia literária, em 2015 (o romance Esse Cabelo) Djaimilia Pereira de Almeida conquistou imediatamente um lugar no panorama dos novos autores de língua portuguesa, recebendo o Prémio Novos em 2016 – categoria Literatura, tendo entretanto publicado em revistas literárias e ensaísticas, portuguesas e estrangeiras, criando uma enorme expectactiva em relação ao seu regresso à ficção. Luanda, Lisboa Paraísoconfirmou-a enquanto narradora atenta e singular, com um ponto de vista único. No Observador, Nuno Costa Santos acrescentou que nesta obra “o estilo é excelente e dedica-se ora a assinalar a crueldade da vida ora a desenhar páginas de enormíssima beleza”.

O júri do Prémio Literário Fundação Inês de Castro 2018, composto por José Carlos Seabra Pereira (Presidente), Mário Cláudio, Isabel Pires de Lima, Pedro Mexia e António Carlos Cortez, reconfirmando a sua vocação enquanto promotor de obras que revelem grande originalidade e melhor qualidade estético literária — atribuiu por maioria este prémio a Djaimilia Pereira de Almeida pela sua obra Luanda, Lisboa, Paraiso.

”Nesta edição, o Tributo de Consagração Fundação Inês de Castro 2018, um prémio que visa distinguir a carreira de um autor, foi atribuído por unanimidade ao conceituado tradutor e poeta José Bento, importante divulgador da cultura hispânica em Portugal.

Ao longo dos anos, o Prémio Literário Fundação Inês de Castro tem distinguido autores e obras de reconhecido valor, como Pedro Tamen (2007), José Tolentino Mendonça (2009), Hélia Correia (2010), Gonçalo M. Tavares (2011), Mário de Carvalho (2013), Rui Lage (2016) ou a poeta Rosa Oliveira, vencedora do galardão em 2017, entre muitos outros.