GEO.METRIC apresenta solução competitiva no Portugal AIR SUMMIT

Numa altura em que a maioria dos Municípios não tem capacidade para cumprir a legislação em vigor, deixando grande parte do território nacional sem a devida gestão de combustíveis e verificação do estado de limpeza das matas e florestas a GEO.METRIC propõe uma solução baseada em Veículos Aéreos Não Tripulados (VANTs) capaz de assegurar um levantamento aéreo de 200 ha por hora de voo. O custo de aquisição da versão base varia entre 3 e 5 mil euros por VANT, em função do número de unidades e tipo de sensores a integrar.

 

A GEO.METRIC irá apresentar no Portugal AIR SUMMIT 2019 as suas soluções baseadas em VANTs como ferramenta de suporte ao Sistema Nacional de Defesa da Floresta Contra Incêndios. Criada a partir de projetos de investigação desenvolvidos na área da Engenharia Aeronáutica da Universidade da Beira Interior, esta empresa aposta em soluções de baixo custo que permitem dar resposta às necessidades de mapeamento, por exemplo, no que diz respeito à limpeza das matas e florestas.

Uma das vantagens na utilização de um VANT na recolha de dados para aerofotogrametria, quando comparado a aeronaves tripuladas, é o voo de baixa altitude. O mosaico de ortofotos com elevada resolução, oferece detalhes de elevada fiabilidade que são difíceis de se obter com outros métodos de levantamento remoto como, por exemplo, o satélite, permitindo abranger áreas extensas e de difícil acesso.

A incorporação de diferentes sensores no VANT e o recurso a software de fotogrametria permite a obtenção de dados para a avaliação da distribuição espectral com resolução radiométrica RGB e Infravermelho Próximo para posterior elaboração de mapas temáticos de descrição do uso e ocupação do solo, hidrografia ou índices de humidade.

João Neves, responsável da GEO.METRIC destaca, por exemplo, o modelo Geo.860 de propulsão eléctrica de asa fixa, compacto e de fácil transporte, que reduz ao mínimo o tempo de preparação entre voos em operações multi-voo e permite a execução autónoma de missões pré-definidas.

A programação da operação de voo é simples, podendo a missão ser alterada, se a situação assim o solicitar. Estão também equipados com o obrigatório “Return to Home”, o que torna possível a interrupção de qualquer missão, com retorno automático ao ponto de descolagem.

As soluções apresentadas pela Geo.Metric cumprem integralmente as disposições legais em vigor, operando em altitudes entre os 50m e 100m, a uma distância máxima aconselhada de 800m. O Geo.860 tem uma velocidade de cruzeiro de 45Km/h e uma autonomia de até uma hora, permitindo fazer levantamentos de 200 hectares por voo. A resolução do sensor RGB integrado permite obter imagens com 2.5 cm por pixel para voos a 100m de altitude, e de 1.3 cm por pixel para voos realizados a 50 m de altitude.

Os sensores integrados têm capacidade de transmissão em tempo real para uma estação de terra, o que permite a um operador a observação da zona de interesse de um ponto superior.

Em fase final de desenvolvimento, esta solução da GEO.METRIC encontra-se em já em testes operacionais em ambiente real, procurando adaptar as suas valências às diferentes necessidades do mercado.

Na ótica da gestão territorial, esta solução permite não só a verificação do estado de limpeza dos terrenos e gestão de combustíveis em áreas florestais, como controlar o cumprimento dos Planos Diretores Municipais e do Sistema Nacional de Defesa da Floresta Contra Incêndios (DL n.º124/2006, de 28 de Junho) avaliar condições de vias e caminhos de acessos terrestres, identificar utilização e ocupação do solo, etc.