GUILHERME DE OLIVEIRA LIDERA KARTING EM PORTUGAL E VAI DISPUTAR O OPEN DO EUROPEU ROTAX NA BÉLGICA

Guilherme de Oliveira vai ser o único representante português no mediático Open
do Europeu Rotax, que será disputado entre esta quinta-feira e o próximo domingo,
no circuito belga de Genk. O piloto de Vila Nova de Gaia, que há cerca de três meses
só completou 14 anos de idade, parte para a Bélgica como líder das principais
competições no nosso País. Depois de vencer o Open de Portugal, é atualmente o líder
quer do Rotax Max Challenge Portugal quer do Campeonato de Portugal de Karting.
Guilherme de Oliveira é, sem dúvida, um dos grandes valores do desporto motorizado
português e uma das grandes promessas quando chegar a altura de dar o ‘salto’ para
outras disciplinas do desporto automóvel. Nas classes mais jovens do Karting, já foi
campeão nacional, venceu o Open e a Taça de Portugal, o Rotax Max Challenge Portugal,
as Series Rotax Espanha, só para citar alguns títulos, assim como garantiu a qualificação
para dois ‘Mundiais’, tendo o último sido disputado em novembro de 2018 no Brasil.
Em 2019, já conquistou um título ao vencer o Open de Portugal de Karting e lidera a categoria
Sénior quer do Rotax Max Challenge Portugal quer do Campeonato de Portugal de Karting,
tendo, neste último, sido protagonista de uma exibição de luxo na segunda prova, disputada
no passado fim de semana, no Kartódromo de Fátima. “Sim, a época 2019 está a ser positiva.
Tanto eu como a minha equipa QZ Racing Team trabalhamos para isso mesmo e é natural
que os resultados surjam”, respondeu-nos Guilherme de Oliveira, para fazer um breve balanço
do passado fim de semana que foi particularmente difícil na pista de Fátima a contar para o
Campeonato de Portugal de Karting: “A alternância entre piso seco e molhado foi difícil para
todos os pilotos e equipas. No meu caso em particular, pensei que não ia conseguir conquistar
a pole-position, pois apostamos em pneus para piso seco e começou a chover. E apercebi-me
que os outros concorrentes mudaram para pneus de chuva. Depois parou de chover, a pista
ainda estava húmida, mas consegui fazer o melhor tempo. Nas mangas de qualificação, com
um kart bem preparado graças ao José Santos e ao Quim Zé, da QZ Racing Team, mantive um
ritmo forte e na Final igualmente. Mas confesso que receei que chovesse na Final e a nossa
aposta em pneus para piso seco não resultasse. Correu tudo bem, vencemos e estamos na
liderança. Mas ainda falta muito campeonato”, sublinhou, com fair-play, Guilherme de Oliveira.
Entre a próxima quinta-feira e domingo, o piloto português tem um novo desafio, nomeadamente
o Open do Europeu Rotax da categoria Sénior, que será disputado por quase seis dezenas de
pilotos, no circuito belga de Genk. “Sim, sei que não vai ser uma prova fácil e que irei competir
com os melhores do mundo da especialidade. Mas, sinceramente, não penso muito nisso,
pois estou motivado e acredito que irei fazer uma boa prova”, sublinhou Guilherme de Oliveira.