Hospital de S. Teotónio: Obras na Urgência arrancam este ano

As obras de alargamento e remodelação das instalações dos serviços de urgência polivalente (SUP) do Centro Hospitalar Tondela-Viseu (CHTV) deverão arrancar no 2º semestre deste ano e espera-se que estejam concluídas no final de 2018. A estimativa total do custo da obra é de cinco milhões e 650 mil euros. O anúncio foi feito por Ermida Rebelo, presidente do Conselho de Administração do CHTV, no Auditório do Hospital de S. Teotónio, na presença de muitos profissionais de saúde e da comunicação social.
A candidatura já foi entregue, no âmbito do Programa Portugal 2020, e em breve será lançado o concurso internacional para adjudicação dos trabalhos que vão tornar realidade o projeto assinado por Jorge Henriques. O arquiteto explicou os detalhes do projeto, o qual inclui a construção de “um novo corpo na zona da entrada”, para libertar espaços até agora muito congestionados, aumentar a zona de triagem, criar salas de espera para diferentes tipos de doentes, aumentar a privacidade, entre outros objectivos.
Este alargamento e remodelação é uma necessidade premente. Basta dizer que, anualmente, conta-se, aproximadamente, 190 mil episódios de urgência. Entre o rol de dificuldades, há a impossibilidade física de ter mais de 52 macas simultaneamente no espaço do serviço de urgência, mesmo com a ocupação de corredores. Consequentemente, aumentam as reclamações de utentes e sobe a insatisfação no ambiente de trabalho, ao mesmo tempo que cresce o “risco de infeções cruzadas”.
O Hospital de S. Teotónio, que completa em 2017, 20 anos de existência, já foi alvo de pequenas remodelações, mas debate-se, cada vez mais, com falta de espaço. (ver mais na edição em papel)