Investidos 750 mil euros em eficiência energética no Bairro da Balsa

Candidatura da Habisolvis a fundos europeus resultará numa melhoria energético-ambiental no bairro social. São abrangidos pela intervenção 76 apartamentos

O Executivo Municipal de Viseu aprovou esta sexta-feira, 17 de maio, um contrato-programa com a Habisolvis para a implementação de soluções que permitam a redução do consumo energético e consequente emissão de co2 em frações do Bairro da Balsa.

Este contrato-programa resulta de uma candidatura da empresa municipal de habitação e ação social de Viseu a fundos europeus, no âmbito da ‘Utilização racional de energia e eficiência energética ambiental em bairros sociais’.

A candidatura mereceu parecer positivo do Programa Operacional Regional do Centro e prevê um investimento global de 750 mil euros. Deste montante, o Município de Viseu assegura a contrapartida nacional em cerca de 222 mil euros.

O restante investimento é financiado por fundos europeus no âmbito da ‘Utilização racional de energia e eficiência energética ambiental em bairros sociais’.

Da intervenção em três blocos habitacionais do bairro social da Balsa – num total de 76 apartamentos – está prevista a aplicação de revestimento exterior em capoto nas fachadas dos prédios, bem como a substituição de caixilharias por soluções de maior eficiência energética.

A melhoria das condições habitacionais traduzir-se-á num aumento efetivo do conforto e qualidade de vida dos cidadãos que residem nos bairros sociais de Viseu.

Construído em 1986, o Bairro da Balsa é constituído por seis blocos habitacionais. A intervenção que agora será realizada apenas incide naqueles em que o Município é proprietário da totalidade das frações, ou seja, três.

Nos outros três prédios, em que predominam frações detidas por privados, o Município apenas detém sete apartamentos, que serão também sujeitos a substituição de caixilharias, mas no âmbito de outra empreitada.

A Habisolvis é detida a 100% pelo Município de Viseu e tem como missão a promoção do desenvolvimento local e regional, nomeadamente a promoção e gestão de imóveis de habitação social, assegurando a sua viabilidade económica e o equilíbrio financeiro.