MUNICÍPIO APROVA O PROGRAMA DE GOVERNO VISEU PRIMEIRO

A Câmara Municipal de Viseu aprovou esta quinta-feira, 14 de dezembro, o programa de Governo Municipal ‘Viseu Primeiro’. Uma estratégia para levar a cabo durante os próximos quatro anos que aposta em potenciar a atratividade de Viseu em todas as suas formas. Que privilegia os cidadãos e que, por isso, incorporou, direta ou indiretamente, as propostas recebidas na discussão pública realizada a partir de 26 de outubro. Desta forma ao documento original foram feitas várias adições dos contributos, fruto dos contributos recebidos, sendo esta versão o resultado de um programa pensado em conjunto com os cidadãos.
A comunidade e o seu bem-estar são uns dos pilares fundamentais. Com o apoio à natalidade e às famílias, acompanhando-as desde o primeiro momento e ao longo da vida. Com a promoção da saúde e da educação, sempre numa óptica de inovação. E aproveitando a inteligência urbana, com vista a um município mais sustentável, solidário e seguro.
Isto aliado a uma economia crescente com emprego, tecnologia e que atraia investidores e empresas. Que faça crescer a sua economia de forma diretamente proporcional à valorização turística do concelho. Sem nunca descurar o território tornando-o sempre cada vez mais coeso com a valorização do património urbano e do rural. Por fim, o caminho e as propostas aprovadas gravitam em torno da transparência, da modernização e da descentralização a todos os níveis. Onde, sob o mote da liberdade, os cidadãos podem contribuir de forma ativa e participativa.
Com vista à aposta na cultura foi também aprovada a comissão de avaliação do Programa Municipal de Apoios “Viseu Cultura” 2018. Será presidida pelo vereador da cultura Jorge Sobrado e acompanhá-lo-ão o ex-diretor do Museu Grão Vasco, Agostinho Ribeiro, o artista Victor Hugo Pontes, Ana Isabel Strindberg, dirigente da Portugal Film – Agência Internacional de Cinema Português e Tiago Baptista diretor do centro de conservação da Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema.
Numa lógica de estabilidade fiscal foi ainda aprovada a Fiscalidade Municipal para 2018 que assenta na manutenção da redução de 1% da percentagem de IRS a que o Município tem direito e da manutenção da taxa mínima de IMI (0,3%), com uma redução no pagamento deste imposto por parte das famílias. Também a Taxa Municipal de Direitos de Passagem mantém-se fixada em 0,25%. Seguindo pela redução da taxa de derrama em 25% para empresas cujo volume de negócio seja inferior a €150.000.
Mantendo sempre a qualidade de vida como princípio, e cientes da importância da água, foram abertos os procedimentos para o concurso público para a Requalificação dos Reservatórios Existentes (Águas de Viseu). Que será materializado, numa primeira fase, num investimento de €284.441.60 mais IVA, numa empreitada que deve ser concluída em 150 dias. Na primeira fase dos 64 reservatórios, 14 serão alvo de intervenções. Acresce

ainda a abertura de procedimento por concurso público para os Novos Reservatórios do Viso (Águas de Viseu). O investimento em três células em betão de 7000m3, no valor de €3,65m demorará no total 12 meses.
As aprovações contemplaram ainda o prolongamento da Avenida António José de Almeida (ruas A4, B1 e B2 do PP1), num arruamento que perfaz um total de 611m. A obra na intervenção e reconstrução da via, abrange o ordenamento das intersecções e o tratamento da sinalização horizontal e vertical. Com especial atenção para os semáforos da Rua A4. Há ainda várias infraestruturas públicas incluídas para servir a população, desde as redes de abastecimentos de água, gás natural, eletricidade e telecomunicações e TV, às de drenagem de águas residuais e pluviais.
Por fim é importante destacar a entrega da medalha de mérito municipal à Igreja Evangélica Baptista de Viseu e à Igreja Evangélica Assembleia de Deus de Viseu. Assinalando os 500 anos da reforma de Martinho Lutero, num gesto ecuménico, o Município reconhece o papel social que estas duas comunidades exercem no seio da população e que atravessa várias gerações.
A. Pimentel