Município de Viseu felicita Lusitano FC pelo 103.º aniversário

No âmbito do 103.º aniversário do Lusitano Futebol Clube, o Município de Viseu vem felicitar publicamente todos os Trambelos, assim como os seus dirigentes, treinadores e atletas pelo trabalho e dedicação em prol deste clube centenário, que constitui uma âncora desportiva do nosso Concelho.

Como reforçou o Presidente da Câmara, Almeida Henriques, na sua intervenção durante a festa que decorreu no Adro da Igreja, em Vildemoinhos, este esforço tem sido premiado com um apoio inequívoco do Município de Viseu, fortemente reforçado nos últimos seis anos.

O Município de Viseu continuará a apoiar o Lusitano Futebol Clube, incentivando-o a criar a “Escola de Fundo e Meio Fundo Carlos Lopes”, homenageando desta forma o nosso Campeão Olímpico, e reitera que assinará, juntamente com uma Instituição Privada, um apoio de 25.000€ suplementares a título de patrocínio, conforme anunciado pelo Presidente do Município de Viseu, Almeida Henriques.

O Município de Viseu reforça que os apoios ao Desporto são atribuídos pela aplicação de um Programa de Apoio ao Desporto e Atividade Física, igual para todos, que privilegia, entre outras variáveis, o Desporto de Formação, a promoção da atividade física e desportiva no género feminino, o incentivo ao Desporto Adaptado e a dinamização de projetos desportivos nas freguesias rurais e periurbanas, e não o pagamento de qualquer tipo de salário ou remunerações a jogadores de futebol semiprofissionais.

Desta forma, os clubes devem fazer orçamentos que tenham em conta os apoios garantidos, e no caso dos do Município de Viseu, quanto mais atletas e melhores resultados forem atingidos, maior será o apoio municipal.

Formulamos votos para que, com bom senso e sentido de responsabilidade, o Lusitano Futebol Clube encontre a estabilidade necessária para iniciar a época desportiva que se avizinha.

O Município de Viseu relacionar-se-á sempre com quem tiver legitimidade para tal, não interfere nem interferirá em qualquer processo eleitoral, nem pactuará com “estados de Alma”, pois o dinheiro é de todos e os apoios aos clubes são atribuídos com critérios e tratamento igual para todos.