Nelas de moinho em moinho

Foi num ambiente festivo que dezenas de participantes estiveram presentes no Dia dos Moinhos Abertos, em Nelas. Numa jornada dedicada a esta tradição secular da moagem de cereais utilizando moinhos movidos a água, esta experiência permitiu aos participantes conhecer o funcionamento desta tecnologia tradicional.
A parte da manhã foi passada em Senhorim, mais propriamente nas margens do Rio Castelo e do Rio Videira, onde se localizam 4 moinhos em pleno funcionamento. Realizou-se uma visita guiada a esses moinhos (Moinho das Poldras, Moinho da Pisoeira, Moinho do Macho Velho e Moinho do Castelo) explicando-se todo o processo e historial destes moinhos pelo testemunho dos seus proprietários. Numa acção de sensibilização patrimonial foi feito o convite aos Escuteiros de Nelas e aos Escuteiros de Canas de Senhorim, que antes da visita procedessem à limpeza de um moinho em ruínas propriedade da Mini-Hídrica de Senhorim e construíssem uma ponte em madeira para permitir a travessia do Rio Castelo no fundo do Vale. O Núcleo Dão Nelas também foi convidado como parceiro pela sua ativa vertente desportiva. Todo este conjunto de experiências vivenciadas pelos presentes foram transpostas para a tela, numa obra idealizada pelo pintor Aires dos Santos. O presidente da Câmara agradeceu todos os parceiros envolvidos nesta iniciativa bem como a presença de um grupo tão grande de participantes.
Após o almoço foi a vez de visitar a Quinta Vale do Lobo na Lapa do Lobo, contando também com um grupo numeroso de participantes que tiveram o privilégio de visitar esta propriedade da família Cunha Torres que gentilmente abriu portas para acedermos ao seu moinho de água recuperado.
A componente cultural não foi esquecida com a declamação de excertos de duas obras literárias com referências diretas à molinologia. De referir a vertente paisagística e ecológica deste projecto onde o moinho de água recuperado segundo as técnicas tradicionais é um dos 5 moinhos ainda em funcionamento no concelho.