“O MEU PAÍS É UM INSUFLÁVEL” amanhã na ACERT

“Queria de ti um país de bondade e de bruma/Queria de ti o mar de uma rosa de espuma”. É deste poema de Mário Cesariny, que parte a criação do espectáculo “O Meu País é um Insuflável”, apresentado amanhã, dia 11, na ACERT – Tondela, pelas 21h45.
Com encenação e dramaturgia de Rui Alves Leitão e
interpretação de Neusa Fangueiro, César Cardoso, Filipe Oliveira e Paulo Capela, “O Meu País é um Insuflável” é um espectáculo que mistura o teatro, a dança, a manipulação de objectos e a música num momento único e que põe em causa a regularidade das coisas, assim como Mário Cesariny fazia no seu quotidiano. A direcção musical é de César Cardoso.