Operação “Floresta Protegida”

Os registos da GNR, no distrito de Viseu, de 2015 indicam que neste ano arderam cerca de 6.573 hectares, tendo-se verificado:

  • 1 446 ocorrências;
  • 320 crimes;
  • 5 detidos;
  • 447 contraordenações;
  • 154 pessoas identificadas.

As causas dos incêndios foram:

  • Negligência – 37,73%
  • Dolo – 28,25%
  • Desconhecidas – 19,79%
  • Reacendimentos – 13,13%
  • Naturais – 1,10%
Operação “Floresta Protegida”

A Guarda Nacional Republicana (GNR) realiza, em todo o território nacional e até ao próximo dia 14 de maio, através do Serviço de Proteção da Natureza e Ambiente (SEPNA) e do Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro (GIPS), diversas ações de sensibilização junto das populações, em especial das comunidades escolares, sobre a problemática dos incêndios florestais.

Estas ações de sensibilização visam alertar para a importância dos procedimentos preventivos a adotar nesta altura do ano, nomeadamente sobre o uso do fogo, a limpeza e remoção de matos e a manutenção das faixas de gestão de combustível, tendo em vista a redução do número de ocorrências e a minimização dos riscos de incêndio florestal.

Os registos da GNR de 2015 indicam que neste ano arderam cerca de 68 mil hectares, tendo-se verificado:

·         20 481 ocorrências;

·         5 864 crimes;

·         74 detidos;

·         2 676 contraordenações;

·         902 pessoas identificadas.

De destacar que as três principais causas de incêndio foram:

·         38% por negligência;

·         33% por causas desconhecidas;

·         20% intencional.

Em complementaridade com estas ações de sensibilização, numa fase subsequente, serão ainda realizadas ações de fiscalização com o objetivo de corrigir as situações de notório incumprimento face à obrigatoriedade da manutenção das faixas de gestão de combustível.