POLITÉCNICO DE VISEU APRESENTA EDITORA INSTITUCIONAL PRIMEIRA PUBLICAÇÃO E NOVO PROVEDOR DO ESTUDANTE

Um momento pleno de partilha de conhecimento, mundividências e memórias imperecíveis. Livros, editoras, autores, contextos e pretextos em simbiótica harmonia ao discorrer de uma aprazível tarde outonal.

O auditório do IPV acolheu no dia 7 de novembro uma sessão em três atos. Professores, alunos e funcionários da instituição juntaram-se aos convidados para presenciarem a apresentação da nova editora do Politécnico de Viseu “PV Editora”, a que se seguiu o lançamento da sua primeira edição, a obra “Governo e Administração: parentesco relutante, afinidade forçada”, da autoria do professor António Correia de Campos. Em jeito de epílogo da sessão, tempo ainda para a apresentação pública do novo Provedor do Estudante do Instituto, professor Álvaro Bonito.

 

O presidente do Politécnico relevou o projeto que a instituição abraçou enquanto agente promotor da leitura, enfatizando a importância da literatura, da partilha do conhecimento e valorização dos escritores da região como alicerces da edificação da “PV Editora”. O professor João Monney Paiva sintetizou o momento do lançamento da editora com uma citação: “a literatura existe porque a vida não é suficiente”. O professor José Manuel Sobral, docente do ensino superior, investigador e escritor, foi a personalidade convidada para assinalar este momento. “O honroso convite feito por uma instituição de ensino superior da cidade onde nasci” foi o mote para uma viagem que partiu das memórias de e em Viseu e se disseminou por diversos destinos literários, culturais, sociais e gastronómicos. Nas palavras de um dos coordenadores editoriais “os livros fazem parte da nossa condição humana”.

O IPV retoma assim a sua atividade editorial, com um passado profuso, de publicações periódicas e não periódicas, que abarcava obras literárias, científicas, pedagógicas e de divulgação e comunicação institucional.

 

O autor da primeira obra da PV Editora “Governo e Administração: parentesco relutante, afinidade forçada”, professor António Correia de Campos, agradeceu a honra que lhe foi concedida pela publicação em livro da sua comunicação proferida no âmbito do “2º Ciclo de Conferências do Chiado” (maio de 2018), formulando votos para que este seu contributo sobre os problemas que envolvem as relações entre governos, governados, administrações e administrados, possa vir a ter utilidade pública.

António Correia de Campos, entre outros cargos, foi Ministro da Saúde, deputado da Assembleia da República e presidente do Conselho Económico e Social. É o atual presidente do Conselho Geral do IPV (quadriénio 2017-2021).

A apresentação da obra esteve a cargo do dr. António Marques Luís. Médico, Provedor da Misericórdia de Lamego e membro do Conselho Geral do IPV, centrou a sua intervenção no percurso de vida notável do autor e nos valiosos contributos prestados à região e ao país.

 

A encerrar o programa, decorreu a apresentação pública do Provedor do Estudante do IPV. A sessão surge no seguimento da designação do Conselho Geral do Politécnico, em reunião realizada no dia 24 de abril de 2018, e da tomada de posse levada a efeito no dia 14 de setembro último. O professor Correia de Campos, presidente do Conselho Geral da única instituição de ensino superior público da região, elencou a coesão institucional como garante maior da sua estabilidade e afirmação, relevando ainda a necessidade premente dos professores “ensinarem os estudantes a aprender”. O dr. Álvaro Bonito, em sessão de apresentação de novas funções, enalteceu o trabalho desenvolvido pela anterior titular do cargo, professora Cristina Amaro da Costa, e relevou o que para si é a essência do papel do Provedor “o mais importante é haver quem ouça os alunos. É muito importante haver alguém que faça a interligação entre a instituição e a comunidade académica”.