Quais são os maiores males que sofrem as pessoas hoje em dia?

Um deles são as dores de articulação, reumatismos e as dores nas costas.

Segundo as estatísticas, indica-se que hoje em dia em Portugal, 7 de cada 10 portugueses sofrem de dor nas costas. Infelizmente, um fato comum, as dores nas costas têm sido responsáveis pela grande ocorrência de visitas aos consultórios médicos. Trata-se de uma queixa comum tanto entre o público mais jovem quanto para as pessoas de idade mais avançada. Na grande maioria dos casos, essas dores acarretam mudanças no estilo de vida do paciente com redução de movimentos e atividades (até as mais simples e corriqueiras), o que compromete, significativamente, a qualidade de vida do indivíduo.

Os especialistas dizem que quase todos terão dor nas costas em algum momento da vida. A dor nas costas varia de uma pessoa a outra. Pode ser de leve a severa e pode ser a curto ou longo prazo.

Não é possível prevenir todas as dores nas costas. Não podemos evitar o uso e desgaste de nossas colunas vertebrais à medida que envelhecemos. Mas tem coisas que podemos fazer para diminuir o impacto de problemas da zona lombar. Fazer exercício, combinar exercícios como caminhar ou nadar, com exercícios específicos, para manter fortes e flexíveis os músculos de suas costas e abdômen. Perca peso, evite fumar, mantenha uma postura correta usando cadeiras ergonômicas, boas como as cadeiras de escritório, que hoje em dia podem ser compradas tanto em lojas de móveis como online, sem a necessidade de sair de casa, como por exemplo, em lojas da da web como a de CadeirasPro.

 

Outro dos fatores causantes desse mal é a vida sedentária. O sedentarismo é hoje um dos principais fatores de risco para as doenças graves.  A correria do dia a dia, a falta de tempo para o lazer, a evolução tecnológica e a opção, cada vez mais frequente, pela substituição das atividades físicas por facilidades automatizadas, contribuem para o desenvolvimento de uma população com pouca ou nenhuma atividade física.

Isso somado à má postura no trabalho. Muitas horas de expediente e o uso de móveis inadequados nos escritórios e escolas, as cadeiras que não são as indicadas para o tipo de atividade e número de horas que cada um passa sentado em seu trabalho. A prevenção constitui  a melhor defesa frente a este problema de saúde. Poderíamos minimizar a dor se assimilássemos uma postura correta e hábitos tão simples como andar erguidos ou manter as costas apoiadas no encosto. Para isso, devemos escolher antes de tudo as cadeiras de escritório que sejam de acordo  com a nossa ergonomia, cadeiras anatômicas e bonitas, design moderno e preço acessível.

 

Mas antes pra ter certeza, vamos voltar às dicas que nos dão mais segurança no dia a dia,

 

Fazer exercícios, caminhar ou fazer ginástica na piscina. Também é bom dedicar uns minutos a praticar exercícios específicos para as lombares. Em compensação, devemos evitar os esportes que impliquem um grande esforço.

 

  1. Caminhar com as costas erguidas e a cabeça elevada. Em muitos casos, costuma-se andar com as costas curvas, carregando o peso dos ombros para frente. Também não se deve abusar dos sapatos de salto alto nem das mochilas muito pesadas.

 

  1. Cuidar da postura enquanto dorme. A melhor  postura é de boca para cima, colocando um travesseiro debaixo dos joelhos e outro da região lombar. Se for muito desconfortável, pode-se dormir de  lado, com os joelhos dobrados e um travesseiro não muito alto. Além disso, o colchão deve ser firme.

 

  1. Vigiar o peso. O sobrepeso provoca uma maior tensão nos músculos das costas. No caso de mulheres gestantes, existem faixas específicas para aliviar as dores.

 

  1. Não descuidar da postura na frente do computador. A parte superior da tela deve ficar à altura de nossos olhos. As costas devem ficar apoiadas no encosto e os pés no chão. Uma cadeira adaptável, um apoio para os pés, ou uma pequena almofada podem ser muito úteis.

 

  1. Flexionar os joelhos e manter as costas retas para levantar pesos. Na hora de se agachar não é bom inclinar as costas. Se este tipo de movimentos acontecerem com frequência, é conveniente utilizar uma faixa protetora.

 

  1. Evitar os movimentos repetitivos. Os gestos que se repetem constantemente sobrecarregam zonas concretas da musculatura. Se for obrigatório realizá-los é fundamental descansar para realizar alongamentos, mudar de postura ou caminhar um pouco.

 

  1. Evitar o repouso total. Se sofrer este tipo de dor se deve fazer uma  vida normal, sem pegar pesos nem fazer movimentos bruscos. Recomenda-se fazer exercício de forma moderada. A permanência na cama é recomendada só no princípio, se a dor for intensa. Em todo caso, deve-se mudar de postura a cada duas horas.

 

  1. Aplicar calor. A origem da dor costuma ser muscular e por isso a terapia térmica ajuda a relaxar a zona. Pode-se aplicar em sessões de vinte minutos, bem como com uma manta elétrica ou sacolas de água quente. As massagens ou  a aplicação de ultrassom também podem ser convenientes para aliviar a dor.

 

10. Consultar o médico ou farmacêutico sobre o uso de analgésicos e anti-inflamatórios para aliviar a dor, ou sobre a possibilidade de tomar relaxantes musculares, se a dor for intenso e sempre que sua utilização não superar uma semana.