Quinta da Cruz assume-se como Centro de Arte Contemporânea

A Quinta da Cruz, em 2017, pretende assumir plenamente a sua missão como Centro de Arte Contemporânea, designação que passa a constar no seu novo logotipo. Inaugurado em Agosto de 2014, este espaço recebeu, até ao final de 2016, mais de 19 mil visitantes, acolheu 15 exposições e desenvolveu 203 actividades, apostando essencialmente na contemporaneidade. O balanço foi positivo, disse, hoje, em conferência de imprensa, o presidente da Câmara Municipal de Viseu. “Já se assumiu como um espaço de grande relevância a nível nacional”, realçou Almeida Henriques. Por isso, o equipamento cultural irá reforçar a sua vocação no domínio da arte contemporânea.
Sábado, 18 de fevereiro, inaugura, pelas 16 horas, uma exposição dos artistas plásticos Ângelo Ribeiro, João Macedo e Moisés Tomé, do grupo “Escultura de Raiz”. Ao longo do ano, haverá um conjunto de exposições e de atividades, grande parte dedicadas à formação de públicos de todas as idades e à sensibilização para a arte, junto das famílias e da comunidade de Viseu, nomeadamente no âmbito dos protocolos com a Fundação de Serralves e com a Associação de Professores de Expressão e Comunicação Visual (APECV).
A vereadora da Cultura, Odete Paiva, e a presidente da direcção da APECV, Teresa d´Eça, deram a conhecer o programa para 2107, do qual se destaca uma grande exposição da obra de Augusto Rodrigues da Costa, pintor nascido em Viseu, em 1933, que incluirá trabalhos nunca antes expostos. Esta exposição será inaugurada em 25 de março e permanecerá até 10 de setembro.
De realçar, também, o Festival das Artes, entre os dias 23 e 28 de maio, que resulta de uma parceria entre a Câmara de Viseu e a APECV, que oferecerá um programa diversificado, do teatro à música.
Até 26 deste mês, pode ser visitada a exposição de pintura de Fernando Lanhas, que reúne algumas obras da colecção de Serralves.
Paralelamente à sua vocação cultural, a Quinta da Cruz continuará a desenvolver actividades ligadas à natureza, à ruralidade e ao desporto.
(Na imagem, um óleo sobre tela de Augusto Rodrigues da Costa)