REUNIÃO DESCENTRALIZADA DO CLASM APROXIMA PARCEIROS DA REALIDADE LOCAL

Realizou-se, na passada quinta-feira, dia 15 de março, a reunião descentralizada do Conselho Local de Ação Social de Mangualde (CLASM). O encontro, que decorreu no Centro Paroquial da Cunha Baixa, contou com a presença de Maria José Coelho, Vereadora do Município de Mangualde e Presidente do CLASM, do Presidente da Junta de Freguesia da Cunha Baixa, da Diretora Técnica do Centro Paroquial da Cunha Baixa e dos parceiros membros do CLASM.

Este encontro, que decorreu na sequência da descentralização encetada anteriormente, teve como objetivo aproximar os parceiros das realidades locais, avaliar as potencialidades e as dificuldades do território, tendo em atenção a demografia, o envelhecimento, a baixa natalidade e os seus recursos. Teve ainda como objetivo dar a conhecer as respostas sociais integradas que ajudam a minimizar a pobreza e exclusão social, potenciando a coesão.

A reunião do CLASM teve como ordem de trabalhos a aprovação do Plano de Ação do CLASM para 2018, a apresentação do programa Rede Local de Intervenção Social (RLIS) e do serviço contratualizado – Serviço de Atendimento e Acompanhamento Social – SAAS, por parte da entidade que a suporta (Centro Paroquial da Cunha Baixa). A RLIS assenta numa lógica de intervenção articulada e integrada de entidades com responsabilidade no desenvolvimento da ação social que visa potenciar uma atuação concertada dos diversos organismos e entidades envolvidas na prossecução do interesse público e promover a implementação de novos mecanismos de atuação e diferentes estratégias de ação em resposta às necessidades sociais.

Apresentados Programa OTL e Programa “Voluntariado Jovem para a Natureza e Florestas”

Foi ainda apresentado pelo IPDJ o Programa Voluntariado Jovem para a Natureza e Florestas e o Programa OTL – Ocupação de Tempos Livres.

O Programa OTL é um programa que visa promover a ocupação dos tempos livres dos jovens incentivando a participação em projetos para a comunidade, desenvolvendo capacidades e competências pessoais e sociais.

Já o Programa “Voluntariado Jovem para a Natureza e Florestas” visa promover práticas de voluntariado juvenil no âmbito da preservação da natureza, florestas e respetivos ecossistemas, através da sensibilização das populações em geral, bem como da preservação contra os incêndios florestais e outras catástrofes com impacto ambiental, da monitorização e recuperação de territórios afetados.

Neste momento, está a decorrer a fase de candidaturas para entidades promotoras ao programa Voluntariado Jovem para a Natureza e Florestas.