São Pedro do Sul, Tondela e Viseu galardoados com “Cinco Estrelas” em gala nacional

A segunda edição do prémio Cinco Estrelas Regiões aconteceu em Viseu, depois de ter arrancado em Lisboa, e para o ano já está marcado o encontro em Aveiro para galardoar o que “de melhor se faz em cada região do país” e no distrito de Viseu os destaques foram para a cidade capital e para os concelhos de São Pedro do Sul e de Tondela, numa cerimónia que decorreu no Solar do Vinho do Dão.

 

Com o jornalista Mário Augusto e a fadista Diamantina Rodrigues a comandarem a apresentação da gala, a animação e música não faltaram num final da tarde que trouxe a Viseu dezenas de representantes das 20 regiões, entenda-se 18 distritos do continente e a Madeira e Açores.

Na categoria Monumentos Nacionais o galardão foi para a Sé de Viseu; no Artesanato o linho de Várzea de Calde foi o escolhido, na Cozinha Regional o vencedor foi o Rancho à moda de Viseu e na Doçaria Regional o Viriato foi quem se destacou. Prémios “Cinco Estrelas” para estes ícones da cidade que o presidente da Câmara Municipal, António Almeida Henriques, não se cansou de elogiar e convidar a plateia, vinda de todo o país, a visitar e provar.

A Feira de São Mateus também não ficou de fora, na categoria Festas, Feiras e Romarias, e o gestor da feira e vereador municipal da Cultura, Jorge Sobrado, fez questão de atribuir o galardão “Cinco Estrelas” à equipa e a todos quantos visitam o certame e desafiou os presentes a uma visita a este marco cultural que já conta com 627 edições.

Ao palco subiu também o vereador da Cultura da Câmara Municipal de Tondela, Miguel Torres, em representação do presidente, José António Jesus, para receber a distinção pela Serra do Caramulo, na categoria Serras e Montanhas.

Para Aldeias e Vilas, o “Cinco Estrelas” foi para a Aldeia da Pena que levou o autarca de São Pedro do Sul, Vítor Figueiredo, a enaltecer a localidade do seu município por se manter no tempo e elogiar e agradecer aos seis habitantes resistentes que ali dão vida ao longo do ano e acolhem os turistas.

Presentes na cerimónia estiveram cinco, desses seis habitantes, afinal “alguém tinha de ficar a tomar conta da aldeia”, como brincou a apresentadora Diamantina Rodrigues que chamou ao palco a mais jovem residente, Mariana de 18 anos, filha dos proprietários do único restaurante ali instalado, a Adega Típica da Pena.

“Vivo na natureza e é muito bom, mas neste momento estou em Viseu, por causa dos estudos, mas trocaria Viseu para lá ficar, lá na Aldeia da Pena”, reagiu Mariana quando questionada sobre o que havia para fazer na localidade.

Da plateia insurgiu-se com orgulho o residente mais velho que fez questão de anunciar que era o “único artesão e apicultor” da Pena e não faltaram convites para visitarem esta típica aldeia a norte de São Pedro do Sul, num vale da Serra da Gralheira.

O evento que reconhece ícones e marcas, chamou também ao palco um representante das Clínicas Essenses, pela categoria Centros de Medicina Estética, que também foi distinguida nos distritos de Beja e Castelo Branco, pela sua presença na capital do Alto Alentejo e na Covilhã.

O Palácio do Gelo foi a outra marca de referência “Cinco Estrelas” no distrito de Viseu, na categoria Centros Comerciais, onde a organização destaca o “único bar do gelo que existe no país e com uma pista de gelo aberta 365 dias ao ano”.

Os prémios “Cinco Estrelas” são da responsabilidade e organização de Ana Cristina Lourenço e Débora Santos Silva, duas mulheres que têm organizado ao longo dos anos a gala de prémios nacionais e que, em 2017, começaram uma viagem pelo país para apresentarem em 2018, e em Lisboa, os primeiros prémios Regiões.

“Para 2019 o resultado foram 82 marcas premiadas, vencedoras do prémio “Cinco Estrelas Regiões”, às quais se juntaram 104 ícones regionais de interesse nacional”, anunciaram as responsáveis.

Os 106 premiados foram escolhidos por 222 900 portugueses, de norte a sul do continente e das regiões autónomas da Madeira e dos Açores, que avaliaram e votaram em 438 marcas de presença regional, através da metodologia “Cinco Estrelas”.

“A mais completa e rigorosa do mercado”, consideraram Ana Cristina Lourenço e Débora Santos Silva que destacaram a “satisfação, preço, recomendação, confiança na marca e inovação” como os “cinco principais critérios de avaliação” que permitem a avaliação do prémio.

A fadista do Sátão Carla Linhares abriu a gala e o Grupo Etnográfico de Várzea de Calde, de Viseu, encerrou o evento que pelo meio ouviu várias melodias pela voz da também apresentadora Diamantina Rodrigues que se fez acompanhar por dois músicos e três bailarinos.

Interpretações que mais não foram homenagens a artistas das diversas regiões do país como foi o caso de Dina, natural do distrito de Viseu, mais precisamente do concelho de Carregal do Sal, e que faleceu no passado dia 12 de abril, e que Diamantina lembrou ao cantar “Há sempre música entre nós”.

Texto : Isabel Marques Nogueira