Ver a vida para além do olhar

Aprender a ler e a escrever através do código Braille não é fácil, sobretudo quando a aprendizagem se inicia tardiamente. Sara Lourenço, presidente da delegação de Viseu da ACAPO – Associação de Cegos e Amblíopes de Portugal, tinha 73 anos quando perdeu a visão e, hoje, passados 11 anos, ainda tem dificuldades na leitura. Não desiste, porém. Nunca desistiu de enfrentar a vida quebrando muros pessoais e sociais, que a todos nos impedem de olhar mais longe. Hoje, com 84 anos, quer manter a sua autonomia e, através da ACAPO, transmitir a todos uma força de vontade que não se vê, mas que se sente.

(Ler mais na edição em papel)